Haviam dois moços perto de uma macieira num entardecer. O mais novo perguntou ao mais velho: “Querido amigo, o que você faz quando se sente só?” O outro amigo responde calmamente, tentando se fazer de experiente: “Bem, meu querido amigo, eu leio. É nestas ocasiões que eu realmente leio, me encho de palavras de outros para esquecer as minhas.” O mais novo para e tenta digerir o que seu grande colega responde, e subitamente, o moço inexperiente responde olhando para os olhos de seu experiente amigo: “Eu tento andar, chamar-te para sair ou coisas que me juntem a outros solitários.Não acho que a leitura me faça sentir preenchido, ela não me produz alegria, nem muda o meu estado. É apenas ler, invenção humana, nada além disso.” O amigo de alguns poucos anos mais velho retruca: “Tudo bem, creio que você está certo, ela não muda, a leitura não me traz conforto nem descanso, ela apenas preenche minha mente e apenas isso. Porque se fosse ao contrário faria coisas piores na minha solidão.” O mais novo responde:”É, vejo que nem mesmo nós homem possuímos o controle, mesmo do mais simples dos sentimentos, que creio eu seja a solidão, não conseguimos apagar. A solidão é apenas falta de algo, de alguém e que mesmo tenhamos um substituto nosso coração não se a quieta. Tu és pobre e assim como eu, vive em completa miséria. Só me pergunto que livro nos traria vida novamente?”  O mais velho para, olha para a macieira vendo seus frutos,vira olhando para seu amado amigo dizendo: “Um livro eu tenho mas nem esse eu compreendo, tu já leste  e  te fez amigo mas mesmo assim não haveríamos de entender se pelo menos falássemos com  o autor, e temo que só seja possível no momento que nos entreguemos ao não tentar. De outra forma, tenho medo de morrer devorando algumas migalhas de escritos e não lendo argumentações deste autor.”….