O assunto da moda na internet é direito do autor e/ou propriedade intelectual. Me parece obvio porque, e não apenas pela “pirataria” online dos internautas mas pelo contexto que se encontra a sociedade global, o que em poucas palavras pode ser definida como descentralizada. Mas acho que uma proposta para um país onde a educação é ruin – ou pelo menos se fala isso- os commons, assim como a cultura peer-to-peer pode vir só a ajudar o processo educacional. Idéias me vem a mente: livros didáticos segundo licenças commons e comunitarios produzidos em wikis de educadores e professores, escolas gerenciadas pelos próprios alunos e pais, editoras de livros gratuitos e outras. As possibilidades são grandes e o potencial é grande e são dois os motivos. Primeiro, os brasileiros amam coisas novas e isso é inegável, e muito mais a tecnologia, que somos culturalmente viciados.

Segundo, a ausência do governo possibilita a iniciativa privada ou mesmo a popular de produzir e conduzir a educação por ela  mesmas. E isso sempre numa perspectiva aberta e colaborativa.

Funciona mas precisamos de gente para que aconteça. Meus miolos estão fervendo para começar um projeto nessa área. Dê-me um tempo, tenho planos…

Anúncios